Restauração

Restauração

É a área da Odontologia responsável pela restauração dos dentes tanto em casos onde a estrutura dentária foi acometida por lesão de cárie como em casos de fraturas desta estrutura restabelecendo, assim, a forma e a função dos dentes. Dentro das trocas de restaurações, podemos trocá-las, as que estiverem desadaptadas e com infiltrações, por restaurações de porcelanas ou de Resinas Compostas.

Restauração
Restauração
Restauração
Restauração

Quebrei/fraturei meu dente e agora?

As pessoas acidentadas podem ter uma parte do dente fraturado ou todo o dente com envolvimento até da raiz. Nessa situação a vítima deve guardar o fragmento, quando possível, e procurar atendimento odontológico de urgência para avaliar a extensão do dano. Caso o fragmento tenha se perdido, há alternativas de tratamentos restauradores, podendo ser realizada uma restauração com Resina Composta. Em caso de grande perda de estrutura dental, onde não é mais possível restaurar o dente, estará indicado com pinos/núcleos intra-radiculares.

Fechamento de Diastema

Diastema é o espaço, ou ausência de contato, entre dois ou mais dentes adjacentes. Os diastemas são mais freqüentes na região anterior da maxila, apesar de poderem ser observados em qualquer região da boca. Diversas são as opções de tratamento disponíveis, como tratamento ortodôntico, facetas laminadas, coroas cerâmicas ou restaurações em resina composta.

Cárie

As cáries são lesões estruturais nos dentes, sinais de deterioração. Diversos fatores podem levar uma pessoa a apresentar cáries, que é um dos problemas mais comuns do mundo. As bactérias estão presentes naturalmente na boca. Elas transformam todos os alimentos, especialmente açúcar e amido, em ácidos. As bactérias, os ácidos, os resíduos de comida e a saliva se juntam na boca e formam uma substância pegajosa chamada placa, que adere ao dente. A placa que não é removida dos dentes começa a se acumular nos dentes dentro de 20 minutos após comer (o período em que a maior parte da atividade bacteriana acontece).

Cárie

O que é Cárie?

Os ácidos da placa dissolvem a superfície esmaltada e criam orifícios nos dentes (cáries). As cáries normalmente não provocam dor, a não ser que cresçam muito e afetem os nervos ou causem uma fratura no dente. Se não forem tratadas, um abscesso dentário poderá se desenvolver. As cáries não tratadas também destroem as estruturas internas do dente (polpa) e terminam causando sua perda.

Etapas da restauração

Quando você vai ao dentista para um dente, pode ser que você tenha que fazer uso de anestesia para dessensibilizar a área. Depois, seu dentista removerá a cárie do dente usando uma broca. A caneta, que os dentistas chamam de alta rotação, utiliza cones de metal chamados broca para remover a cárie. As brocas possuem vários formatos e tamanhos. Seu dentista escolherá as brocas corretas para o tamanho e a localização da sua cárie.

Primeiramente, será utilizarado uma caneta de alta rotação para remover o esmalte e a cárie do dente. Assim que a broca atingir a dentina, ou a segunda camada do dente, o dentista poderá usar uma caneta com baixa rotação. Isto porque a dentina é mais amolecida do que o esmalte.

Assim que toda a cárie for removida, seu dentista moldará o espaço no sentido de prepará-lo para receber a restauração. Diferentes tipos de restauração requerem diferentes procedimentos de modelagem para assegurar que elas vão ficar no lugar. Seu dentista pode colocar revestimento para proteger a polpa do dente (onde os nervos estão).

Alguns desses materiais liberam flúor para proteger o dente de futura cárie, como é o caso do ionômero de vidro.

Se seu dentista estiver colocando uma restauração, ele irá preparar o dente com um gel ácido antes de colocar a restauração. O ataque ácido fará pequenas irregularidades na superfície do esmalte do dente. O material restaurador preenche essas irregularidades.

As restaurações com o sistema adesivo podem reduzir o risco de vazamento ou de cárie embaixo da restauração, e que normalmente é feita em resina composta.

Alguns tipos são endurecidos com auxílio de uma luz especial. Com esses materiais, seu dentista irá inserir o material e parar várias vezes para colocar a luz sobre a resina. Isto endurece (polimeriza) o material e o fortalece.

Finalmente, após este procedimento, o dentista usa uma broca para dar acabamento e polir o dente.

Que materiais são utilizados?

O material mais comum e mais utilizado é a resina composta, ela é da cor do dente e de fácil modelagem. A porcelana também pode ser uma opção ou até um complemento na restauração dentária, dependendo do caso e situação do dente. Outros materiais, menos utilizados, são: a amálgama e o ouro.

Após a restauração

Algumas pessoas sentem sensibilidade após o procedimento. O dente pode ficar sensível a pressão, ar, alimentos açucarados ou variação de temperatura. Os proecedimentos restauradores às vezes podem causar sensibilidade.

Uma razão bem comum para a dor após o desaparecimento da anestesia é o fato de a restauração ficar muito alta. Ligue para seu dentista o mais breve possível para que ele possa reduzir a altura da restauração.

O segundo tipo de desconforto é um choque agudo que o paciente sente ao tocar os dentes. Esse choque é o chamado choque galvânico. É causado por dois metais (um da restauração nova e o outro da restauração do dente que está tocando) produzindo uma corrente elétrica em sua boca. Isso aconteceria, por exemplo, se você tivesse uma restauração nova de amálgama em um dente inferior e tivesse uma coroa de ouro no dente de cima.

Na maioria dos casos, a sensibilidade diminui em uma ou duas semanas. Até lá, tente evitar qualquer coisa que agrave a sensibilidade. Se seu dente está extremamente sensível ou se a sensibilidade não diminuir após duas semanas, entre em contato com seu dentista.

É importante informar seu dentista a respeito de qualquer sensibilidade que você esteja sentindo. Da próxima vez que você precisar de uma restauração, o dentista poderá utilizar um material diferente e fazer alterações para reduzir a sensibilidade. As pessoas reagem de forma diferente em relação aos diferentes materiais. Não há como seu dentista prever como seu dente reagirá a determinado material.

Quando falar com seu dentista sobre a sensibilidade, tente descrever o mais precisamente possível. Essa informação ajudará na decisão do que será feito numa próxima vez. Pode ser que seu dentista tenha que remover a restauração e colocar uma nova. Pode ser também que ele adicione uma base, um revestimento ou um agente dessensibilizante. Se a restauração foi muito profunda, talvez seja necessário um tratamento de canal para resolver o problema.

Por mais que seu dentista dê polimento à restauração, eventualmente algumas bordas pontiagudas podem permanecer. É difícil perceber logo após o precedimento por causa da anestesia. Se for o caso, entre em contato com o dentista e marque uma consulta para um novo polimento.

Restaurações temporárias

Talvez você receba uma restauração temporária (normalmente branca, esbranquiçada ou cinza) se:

  • Seu tratamento exigir mais de uma consulta.
  • Se você tiver uma cárie profunda e a polpa (que contém os nervos e os vasos sanguíneos) ficar exposta durante o tratamento.
  • Se você precisar de um tratamento dentário de emergência.

Uma restauração temporária pode fazer com que seu dente se recupere. Isto porque a restauração sela o dente, protegendo a polpa das bactérias e reduzindo a sensibilidade.

As restaurações temporárias normalmente contêm eugenol, um composto à base de óleo de cravo e que diminui a dor.

As restaurações temporárias não são feitas para durar. Normalmente, elas saem, se quebram ou ficam desgastadas em um mês ou dois. Se você tiver uma restauração temporária, certifique-se de voltar ao dentista para colocar a restauração permanente. Caso contrário, seu dente poderá infeccionar ou você poderá ter outros problemas.

Por que substituir uma restauração?

FAs restaurações não duram para sempre. Elas podem manchar. Restaurações feitas de resina composta podem ficar amareladas ou escurecidas com o tempo. Ao mastigar, seus dentes e restaurações se submetem a enormes pressões. Mesmo se outros problemas não se desenvolverem, algumas restaurações ficam desgastadas com o tempo e precisam ser substituídas. Uma restauração precisa ser substituída antes que ela caia, infiltre ou rache.

Cárie

Bactérias e pedacinhos de alimentos podem se alojar sob a restauração se ela estiver trincada ou com alguma infiltração. Como você não consegue limpá-la, as bactérias se alimentam dos restos de alimento e formam o ácido que causa a cárie dentária. A cárie que se forma sob a restauração poderá aumentar de tamanho antes de você notá-la e causará muita dor. Por isso você deve ir ao dentista para examinar suas restaurações regularmente e substituí-las assim que descobrir um problema.

Mantendo as restaurações

Embora muitas restaurações possam durar muitos anos, a média de uma restauração de amálgama é de cerca de 12 anos. As restaurações compostas podem não durar todo esse tempo.

Pode ser que seja preciso fazer uma radiografia caso se desconfie que uma restauração esteja rachada ou infiltrada, ou se há a possibilidade de uma cárie por baixo da restauração. Marque uma consulta caso tenha os seguintes casos:

  • Se um dente estiver sensível
  • Se você vir uma trinca
  • Se parte da restauração estiver faltando
Quero transformar meu Sorriso!