Ronco e Apnéia do Sono

O que é Ronco e o que é Apnéia?

Ambos podem ser classificados como distúrbios do sono e são relacionados com a passagem do ar pelas vias aéreas do sistema respiratório.

O ronco é o som promovido pela obstrução da respiração durante o sono, no qual o tônus muscular do pescoço e da faringe decresce. Isso causa um estreitamento do espaço faríngeo e o volume de ar necessário precisa ser inspirado a uma velocidade maior, onde irá ter a vibração de tecidos moles como palato mole, úvula, língua.

A apnéia obstrutiva do sono é a interrupção da respiração pelo fechamento da passagem do ar ao nível da garganta. Esse fechamento pode demorar vários segundos e a pessoa só volta a respirar quando um reflexo do organismo consegue reabrir a passagem do ar. Já o ronco é a vibração quando o ar passa.

O que é Ronco e o que é Apnéia?
Ronco

Ronco

O RONCO é uma obstrução parcial das vias aéreas superiores, obrigando à pessoa a respirar pela boca, sendo que o ar consegue passar,porém, produzindo ruído, pela vibração causada pela passagem do ar com dificuldade.

Apnéia

Apnéia

Já a APNÉIA ocorre quando esta obstrução se agrava, sendo uma obstrução total das vias aéreas superiores, o que impede a passagem do ar.

Como o ronco e a apnéia podem ser diagnosticados?

A maneira convencional para o diagnóstico do ronco e da Apnéia a observação do sono. Nessa observação são identificadas as características dos distúrbios que são os ruídos altos e os 'despertares' recorrentes causados pela apnéia que possuem aspecto de falta de ar.

Essa observação pode ser feita domesticamente pelos familiares ou por quem durma nas proximidades. Existe também outro diagnóstico, o exame de polissonografia, que é a monitoração do sono por equipamentos eletrônicos. O exame clínico é indicado para que seja avaliada a condição do trato respiratório do paciente. Esse exame pode ser feito por um dentista ou por um médico, ambos com especialização na área.

Como podemos tratar o Ronco e Apnéia?

Uma das modalidades de tratamento é o aparelho intra-oral, que se encaixa nos dentes e conduz a mandíbula e a língua, para frente. Impedindo que ela comprima a parte posterior da faringe, e, consequentemente eliminará ou no mínimo, diminuirá a Apneia e o Ronco. É importante ressaltar, que a utilização do mesmo é feita durante o período do sono.

Como podemos tratar o Ronco e Apnéia?
Como podemos tratar o Ronco e Apnéia?

Ronco e Apnéia do Sono

Uma das modalidades de tratamento é o aparelho intra-oral, que se encaixa nos dentes e conduz a mandíbula e a língua, para frente. Impedindo que ela comprima a parte posterior da faringe, e, consequentemente eliminará ou no mínimo, diminuirá a Apneia e o Ronco. É importante ressaltar, que a utilização do mesmo é feita durante o período do sono.

O RONCO é um problema que atinge 30% a 40% dos adultos. É o principal sintoma de uma doença grave chamada Síndrome de Apnéia e Hipopnéia Obstrutiva do Sono(SAHOS) e por isso requer atenção. É causado pela vibração dos tecidos da garganta em função da turbulência do ar à medida que as vias áreas se estreitam.

O que vale não é quanto se vive; mas como se vive a vida!
Causas

A obesidade, a respiração bucal e o uso de cigarro e álcool agravam de modo significativo o ronco. Outras causas como: macroglossia, micrognatia, retrognatiae atresia do palato podem contribuir para o aumento do ronco e apnéia.

Apnéia do Sono:

A apnéia ocorre quando há obstrução parcial ou total da passagem do ar provocando parada respiratória por maisde 10 segundos. Essa parada pode se repetir várias vezes durante a noite sem que a pessoa perceba, diminuindo a qualidade do sono, o que pode resultar em: sonolência diurna excessiva, cefaléia, irritabilidade, prejuízo na capacidade intelectual e uma diminuição da oxigenação do sangue em até 50%.

Quando em níveis mais elevados, a doença pode interferir na gravidade de doenças como hipertensão, enfarte do miocárdio e AVC.

O TRATAMENTO É ESSENCIAL!!!

Considerado pela Academia Americana de Medicina do Sono como tratamento eletivo mais indicado para o RONCO e APNÉIA obstrutivas leves e moderadas, os aparelhos intraorais confeccionados por dentistas com preparo específico são uma das melhores opções de tratamento. A conduta é sempre multidisciplinar, busca alívio dos sintomas e melhora da qualidade de vida. É indicado de acordo com o diagnóstico e quadro clínico, após consulta médica especializada e auxilia de exames de polissonografia

Como é realizada a polissonografia?

A polissonografia é realizada à noite em um laboratório de sono sob a supervisão de técnico ou enfermeiro capacitado. O paciente deve dormir com sensores fixados no corpo que permitem o registro da passagem do ar pelo nariz/boca, oxigenação sanguínea, frequência cardíaca, movimentos do tórax, posição do corpo na cama, além de outros dados. Os sensores são fixados de maneira a permitir ao paciente movimentar-se durante o exame, não atrapalhando assim o sono. Em casos selecionados, o exame pode ser realizado no próprio domicílio do paciente através de aparelhos portáteis. O laudo do exame deverá ser realizado por médico especialista em medicina do sono.

polissonografia
polissonografia
Quero transformar meu Sorriso!